17 May
A Metrópole em questão: desafios da transição urbana
Lido 4858 vezes | Publicado em Publicações | Última modificação em 18-05-2017 14:56:02
 
tamanho do texto reduzir tamanho do texto aumentar tamanho do texto
Qualifique este item
(1 vote)

A temática urbana-metropolitana está no centro da questão social brasileira — apesar de não receber a mesma importância na agenda política do país — e deverá estar no centro dos conflitos sociais nos próximos anos. Para contribuir com esse debate, a Rede INCT Observatório das Metrópoles promove o lançamento do livro “A Metrópole em Questão: desafios da transição urbana”, do professor Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro. A publicação se constitui como obra fundamental para entender as transformações contemporâneas vividas pelas cidades e metrópoles brasileiras, a partir de uma síntese interpretativa da transição urbana do Brasil no período 1980-2010. Além disso, o livro contribui para a identificação dos grandes desafios que temos pela frente, e sugere caminhos possíveis como a geração de processos democráticos de planejamento urbano capazes de reverter desigualdades sociais que marcam as cidades brasileiras.

O livro é constituído por um conjunto de artigos do professor Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro que sintetiza sua reflexão crítica a respeito da transição urbana brasileira nos últimos trinta anos (1980-2010). E também expressa parte da produção científica da Rede Observatório das Metrópoles relativa ao período 2009-2015 a partir do qual passou a integrar o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT/CNPq).

Luiz Cesar explica que o programa de pesquisa “Território, coesão social e governança democrática” representou um marco para a Rede Observatório das Metrópoles, já que — além de ingressar no INCT — também possibilitou o aprofundamento da compreensão a respeito dos impasses da realidade urbano-metropolitana brasileira diante dos desafios do desenvolvimento nacional e das novas relações entre economia, sociedade e território, advindas das transformações do capitalismo que surgiram a partir da segunda metade dos anos 1970.

“O destino das metrópoles está no centro dos dilemas das sociedades contemporâneas e, também, da sociedade brasileira. O conjunto das 15 metrópoles que temos estudado concentra as forças produtivas do país — 64% da capacidade tecnológica nacional, por exemplo. Porém, são também territórios marcados por dinâmicas de fragmentação social e política, sobre os quais prevalece frágil ação de governabilidade”.

O livro de Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro apresenta também o rico debate teórico sobre a questão urbana que tem embasado as reflexões e pesquisas do Observatório das Metrópoles. São abordados temas como: modelos de desenvolvimento brasileiro; ordem urbana e pacto nacional; explosão urbana e metropolização brasileira; crise da mobilidade; reforma urbana; estudos urbanos e métodos comparativos; empreendedorismo e mercantilização das cidades brasileiras.

“A Metrópole em Questão: desafios da transição urbana” será lançado na próxima terça-feira (23 de maio de 2017) no XVII Encontro Nacional da ANPUR.

 

 

APRESENTAÇÃO

Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro dispensa apresentações, é um dos intelectuais mais brilhantes da atualidade, pensador crítico, uma referência quando a questão se trata de entender a cidade e a metrópole, leitura indispensável na sociologia e no planejamento urbano. Assim, nestas poucas linhas, meu desejo não é falar do autor, mas registrar a importância deste trabalho.

Este livro se constitui em uma obra fundamental para entender as transformações e transições contemporâneas vividas pelas cidades e metrópoles brasileiras. Luiz Cesar reúne aqui artigos produzidos ao longo dos últimos sete anos, como resultado de pesquisas empreendidas pela Rede Observatório das Metrópoles, nas quinze metrópoles brasileiras.

Vale ressaltar a vinculação entre estes artigos e a dinâmica do Observatório das Metrópoles, porque sua produção é a expressão de um competente trabalho de pesquisa, coordenado nacionalmente por Luiz Cesar, metodologicamente e teoricamente embasados, resultando em reflexões que permitem a compreensão crítica da dinâmica das cidades brasileiras.

Um dos aspectos mais importantes desta obra é que ela não deve ser lida apenas como uma coletânea de excelentes artigos escritos em diferentes momentos. O leitor vai logo perceber que o livro tem uma unidade analítica que ganha sentido ao ser apreendido por inteiro. Seu conteúdo permite compreender a ordem urbana brasileira, sua especificidade e suas transições, à luz da teoria crítica e desde uma perspectiva latino-americana, visando produzir, assim, um conhecimento descolonizado, que tem como ponto de referência a periferia do mundo capitalista.

A análise revela que a ordem urbana brasileira deve ser entendida como uma configuração socioespacial híbrida, desigual e combinada, e que a questão metropolitana é a expressão de processos de diversificação, concentração e dispersão.

Considero que este livro é um convite a reflexão crítica em torno do desenvolvimento geográfico desigual capitalista no Brasil, em tempos de globalização neoliberal. Como  seu autor argumenta, a questão urbana-metropolitana está no centro da nossa questão social, apesar de não receber a mesma importância na agenda política do país, e deverá estar no centro dos conflitos sociais nos próximos anos.

No contexto de difusão e hegemonia das ideias neoliberais, este livro contribui para a identificação dos grandes desafios que temos pela frente. As reflexões indicam a necessidade de construir uma nova agenda de intervenção nas cidades, combinando a compreensão crítica da dinâmica urbana-metropolitana e a intervenção nos espaços institucionais, nos espaços sociais e nas esferas públicas.

É preciso promover dinâmicas sociais que permitam emergir e desenvolver processos democráticos de planejamento urbano e reverter desigualdades sociais que marcam as cidades brasileiras. Mas é preciso, também, promover práticas insurgentes e novas linguagens culturais, na forma de uma rebeldia criativa, capazes de promover o direito à cidade.

A expectativa é que as reflexões aqui reunidas possam contribuir nesta direção, para a renovação da atuação do poder público e dos agentes sociais visando romper com a lógica perversa da contínua expansão periférica das cidades brasileiras, agora sob a égide da governança empreendedorista, e oferecer alternativas para nova prática de planejamento urbano politizado, na perspectiva da promoção da justiça social, da democracia e do direito à cidade.

Para além da qualidade do livro, não poderia deixar de registrar a motivação pessoal de escrever estas linhas, pela amizade com o seu autor, Luiz Cesar, com o qual tenho a satisfação de trabalhar no Observatório das Metrópoles (IPPUR/UFRJ), e compartilhar ideias, projetos e sonhos. É um grande amigo pelo qual tenho muito respeito, identidade, carinho e admiração pelo seu compromisso e competência profissional. Desejo a todos (as) uma ótima leitura, repleta de aprendizados e reflexões críticas.

Orlando Alves dos Santos Junior

Professor do IPPUR/UFRJ e pesquisador do Observatório das Metrópoles

 

 

O livro “A Metrópole em Questão: desafios da transição urbana” está disponível para compra no site da Editora Letra Capital.



Etiquetado como: