10 Oct
Auditoria mostra Prefeitura à mercê dos empresários de ônibus do Rio
Lido 210 vezes | Publicado em Notícias | Última modificação em 11-10-2017 18:36:29
 
tamanho do texto reduzir tamanho do texto aumentar tamanho do texto
Qualifique este item
(0 votos)

O INCT Observatório das Metrópoles divulga a reportagem da Agência Pública sobre a gestão do sistema de ônibus no Rio de Janeiro. Segundo o material, apesar de se tratar do principal meio de transporte da cidade, a Prefeitura do Rio tem ficado à mercê dos empresários na gestão do sistema. Essa é a conclusão da auditoria feita pela PricewaterhouseCoopers (PwC) entre 2014 e 2016 para a gestão do ex-prefeito Eduardo Paes (PMDB).

Pela primeira vez, a Pública disponibiliza os materiais da auditoria, obtidos com exclusividade pela reportagem. Em meados deste ano, a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) da gestão de Marcelo Crivella (PRB) se negou a trazer o estudo a público.

A perícia demonstra por que são os empresários que dão as cartas no transporte carioca. Por meio dos consórcios ou sindicatos patronais, como a Rio Ônibus, eles “propõem a maior parte das alterações em linhas e frota”. Por sua vez, a secretaria “tem dificuldade para avaliar solicitações dos consórcios e mais ainda para propor alterações”. O documento, datado de 24 de junho de 2014, vai além: “No reajuste das tarifas e análise de resultado dos consórcios, não existe pessoal com formação em contabilidade/economia para conseguir fazer análises e discussões mais robustas em respostas às solicitações do consórcio”, constata a equipe da PwC.

Além disso, no Rio são os próprios operadores do ônibus que fazem a administração do dinheiro que circula no sistema, algo fora do padrão de outras grandes cidades analisadas, como São Paulo, Bogotá e Londres. O carioca sente o resultado no bolso, já que o valor da passagem é definido com base em “custos que não são controlados e acabam por elevar a tarifa”, segundo auditores.

No início de setembro de 2017, a tarifa caiu vinte centavos por causa de uma decisão da Justiça, que considerou ilegal o aumento dado três anos antes, na gestão de Eduardo Paes, com justificativa de instalar ar-condicionado na frota. Já naquela época, em 2014, a prefeitura tinha em mãos uma série de medidas propostas pela Price que poderiam forçar a passagem para baixo, compensando custos da climatização – como a otimização da operação e da malha dos ônibus e a cooperação entre as empresas na negociação com fornecedores.

O INCT Observatório das Metrópoles divulga os trabalhos da Agência Pública por acreditar no seu jornalismo pautado pela independência e pela produção com foco no interesse público. A Pública aborda grandes questões do país em suas reportagens priorizando o ponto de vista da população, visando assim o fortalecimento do direito à informação, à qualificação do debate democrático e à promoção dos direitos humanos.

Leia a matéria completa no site da Agência Pública de Jornalismo.

 

CPI para investigar a máfia dos ônibus no Rio de Janeiro

O mandato do vereador Tarcísio Motta (PSOL) encabeça a ação para instaurar, na Câmara dos Vereadores do Rio, a Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a máfia dos ônibus no Rio de Janeiro.

Só que investigar a máfia dos transportes é uma tarefa imensa e para que dê certo é necessário a mobilizaçã. Várias entidades e movimentos sociais organizaram um manifesto por uma CPI dos Ônibus pra valer e estamos ajudando a coletar assinaturas.

O Observatório das Metrópoles é uma das entidades que subscreve o manifesto.

 

Diga aos vereadores que queremos uma CPI dos Ônibus pra valer!

Assine o manifesto: Por uma CPI pra valer!



Etiquetado como:
O laboratório da Coordenação Nacional da Rede INCT Observatório das Metrópoles está temporariamente fechado, por conta do incêndio ocorrido, no começo de outubro, no Prédio da Reitoria da UFRJ.

Pedimos que os contatos sejam realizados pelos seguintes e-mails:

Elizabeth Alves
beth@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos administrativos

Karol de Souza
karol@observatoriodasmetropoles.net

Assessoria de Comunicação

Breno Procópio
comunicacao@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos Acadêmicos

Juciano Rodrigues
juciano@observatoriodasmetropoles.net